domingo, 18 de novembro de 2012

É pouco pra mim...

...mas chega sempre para ajudar quem mais precisa.


Na empresa onde estou a trabalhar foi feito um pedido de ajuda a um colaborador que está a passar dificuldades. Não sei quem é, na verdade não me interessa, sei apenas que tem filhos com 2 e 4 anos.

Vou levar 1 pacote de arroz, 3 de massas(todas diferentes) e 2 caixas de nestum. Não é muito, mas se todos ajudarem um bocadinho, acho que já não é mau.

Penso muitas vezes nas famílias que passam sérias dificuldades e não têm coragem de o revelar, há-de ser difícil encarar as outras pessoas e sentir-se exposto.

E no vosso local de trabalho já aconteceu?

Beijos/ A Mãe

3 comentários:

  1. Na empresa onde trabalho sei que há vencimentos penhorados e que há pessoas a passar muita fome mesmo. É uma triste realidade...
    :(

    ResponderEliminar
  2. No meu local de trabalho nunca, mas na creche da Eva costumam ter essas iniciativas, para as famílias mais carenciadas (ela está numa creche da Santa Casa da Misericórdia, pelo que há lá de tudo, desde gente fina, gente "mais ou menos" a gente com mais dificuldades. Como é óbvio nunca sabemos para quem é. Pedem comida, e roupa de criança, há 2 anos ainda entreguei muita coisa, que a menina que as recebeu tem 1 ano certinho a menos que a minha E. O facto é que depois pela roupa apercebi-me de quem era a menina, e achei muito bem, pois sei que a família em causa tem dificuldades, e a verdade é que a menina vestiu a roupa toda! ;)

    por pouco que nos possa parecer, para quem faz falta é vindo do céu, e se juntarem mais pessoas para ajudar, a família em questão já vai ter um mêm mais folgadinho! ;)

    Beijinhos!*

    ResponderEliminar
  3. Eu não tenho local de trabalho mas gostaria imenso de ter!
    Costumo ajudar no supermercado, na escola da minha pequena já houve situações assim...sempre que posso gosto de ajudar!
    bjs

    ResponderEliminar

No feriado...

...fomos ao parque. Esteve sol e calor e depois do almoço fomos até ao parque. Acabámos por ficar pouco tempo porque levantou-se um v...