quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Matar saudades!

Há dias estava sozinha com o António e estivemos a jogar ao Loto.

Este jogo deve ter quase a minha idade, está velhinho, mas está carregado de bons momentos, de alegria, de amor, de natal, de saudades...


Éramos seis em casa dos meus pais e no natal vinham mais quatro, eram 3 adultos e 7 crianças. Jogávamos ao serão, a dinheiro, e nunca me vou esquecer do dia em que ganhei 19 escudos (menos dos actuais 10 cêntimos). Devia ter uns 6 anos.

O António achou graça aos feijões (já estão ali há 3 ou 4 anos e estão impecáveis), achou graça a coisas que fui fazendo como fazíamos antes.
Por exemplo quando sai o nº88 dizemos "os óculos do Padre Inácio", nº22 "dois patinhos", nº15 "quinzinho olha o papá" e o melhor de todos que lhe arrancou uma valente gargalhada nº1 "pilinhas".

Foi um momento de diversão, foi engraçado vê-lo sempre a controlar o meu cartão pra ver quantos me faltavam e a alegria de colocar o último feijão!

Isto faz-me lembrar dos natais da minha infância, a prendinha do menino Jesus na manhã de natal, o arroz doce da minha mãe, os sonhos, os mexidos da Dona C., as noites que se prolongavam entre conversas e risos, e ralhetes pois claro! Bombocas que só havia nesta altura do ano! A neve em spray que o meu pai punha no pinheiro, cheio de bolinhas e sininhos...

Já lá vão muitos anos, bons, felizes, despreocupados. De Paz, Amor, Alegria, Família, Saudades...

Beijos/ A Mãe

1 comentário:

  1. Cá por casa também se passava a véspera de Natal a jogar ao loto a 2$50 o cartão :) a fazer horas para a chegada da meia noite... Boas recordações sem dúvida! Beijo

    ResponderEliminar

No feriado...

...fomos ao parque. Esteve sol e calor e depois do almoço fomos até ao parque. Acabámos por ficar pouco tempo porque levantou-se um v...